A Ultrassonografia

Você está em - Home - A Ultrassonografia

A ultrassonografia pode ser indicada para:

  • Investigar a dor abdominal, nos flacos ou nas costas;
  • Diagnosticar a gravidez ou avaliar o desenvolvimento do feto;
  • Diagnosticar doenças do útero, trompas, ovários;
  • Visualizar as estruturas dos músculos, articulações, tendões ou
  • Para visualizar qualquer outra estrutura do corpo humano.

  • Como é feita

    Esse exame deve ser feito num laboratório, clínica ou hospital, sempre sob indicação médica, para auxiliar no diagnóstico ou tratamento de diversas situações. O paciente deitado numa maca, colocar uma fina camada de gel na pele e posicionar o transdutor em cima deste gel, deslizando o aparelho pela pele. Este aparelho irá gerar imagens que podem ser vistas num computador e deverão ser analisadas pelo médico.

    VEJA TAMBÉM:

    O Dr. Eduardo Boulhosa Nassar, além de investir em tecnologia de ponta, fez da Clínica Som Diagnósticos uma das mais modernas clínicas de diagnósticos por imagem de Belém

    Principais tipos de ultrassonografia

    Ultrassonografia morfológica

    Este é um tipo especial de ultrassom que deve ser realizado na gravidez, entre as 20 e 24 semanas de gestação, para verificar se o bebê está se desenvolvendo corretamente ou se ele apresenta alguma malformação, como a Síndrome de Down, mielomeningocele, anencefalia, hidrocefalia ou cardiopatias congênitas.

    O tempo de duração do exame varia entre 20 a 40 minutos e este exame é indicado para todas as grávidas.

    Ultrassonografia 3D e 4D

    Este é um tipo de exame que permite uma melhor visualização da estrutura a ser estudada, conferindo um aspecto mais real. A ultrassonografia em 4D além de permitir uma ótima observação do bebê ainda dentro da barriga da mãe, consegue captar seus movimentos em tempo real.

    Elas são particularmente indicadas para a visualização do feto e podem ser realizadas a partir do 3º mês de gestação, mas melhores imagens são obtidas a partir do 6º mês de gravidez.

    Ultrassonografia da mama

    No ultrassom da mama o médico pode observar a aparência de um caroço que pode ser sentido na palpação da mama. Isso ajuda a identificar se pode ser um nódulo benigno, suspeito ou câncer de mama, sendo ainda útil para avaliar os ductos mamários, e investigar as causas de dor na mama.

    Ultrassonografia da tireoide

    No ultrassom da tireoide médico observa o tamanho dessa glândula, seu formato e se ela possui algum nódulo. Esse exame pode ainda ser realizado para guiar uma biópsia para que seja retirada uma pequena amostra do tecido, em caso de suspeita de câncer.

    Ultrassonografia pélvica

    Este exame é indicado para visualizar estruturas como útero, ovários e vasos sanguíneos desta região, podendo ser necessária para diagnosticar endometriose, por exemplo. Ela pode ser realizada colocando o transdutor na parte superior da barriga ou dentro da vagina, e neste último caso ela é chamada de ultrassonografia transvaginal.

    Ultrassonografia abdominal

    O ultrassom abdominal serve para investigar a dor no abdômen, se existem líquidos nessa região, ou avaliar órgãos como o fígado, rins, presença de massas e em caso de traumatismo ou pancada, na região da barriga. Além de também ser útil em caso de avaliação dos rins e as vias urinárias.

    Durante o exame, que dura cerca de 30 minutos (o tempo varia conforme a aplicação), o dispositivo “troca sons” com o corpo. Como assim? Ora, as ondas sonoras entram e os ecos de sua passagem pelo corpo são “escutados” pelo computador, que transforma os sinais em fotos ou vídeos.

    Os resultados

    A partir dessa avaliação, imagens em 2D e em 3D são geradas e, então, interpretadas pelo radiologista, que emite laudos sobre a composição da parte do corpo investigada. Em tons de cinza, podem aparecer massas, lesões ou presença de líquidos, assim como alterações na estrutura, altura e composição de órgãos e tecidos moles.

    Periodicidade

    Não há restrição de frequência. Ou seja, o ultrassom é feito de acordo com a necessidade médica. Essa, inclusive, é outro motivo para ser usado preventivamente no acompanhamento da saúde da mulher e durante a realização do pré-natal. Nesse último caso, costuma ser realizado pelo menos quatro vezes durante os nove meses.

    VEJA OUTROS: